Conversa Projecto Flâneur | Nuno Ricou Salgado e Augusto Brázio

2 de Fevereiro às 21:30, Entrada livre

Flâneur, fundamenta-se num princípio de intervenção artística no espaço público, tendo por base a fotografia contemporânea. É um projecto em rede baseado numa parceria com 20 entidades de 11 países, executado ao longo de 2 anos.

Criado e liderado pela Procur.arte, a partir de Lisboa (caso raro nos projectos culturais europeus), Flâneur obteve o reconhecimento e apoio da UNESCO e da Comissão Europeia/Creative Europe.

O Projecto desafia fotógrafos conceituados a realizarem residências artísticas e produzirem novas leituras sobre diferentes territórios tendo como ponto de partida o conceito de flâneur e como contexto físico a cidade enquanto caleidoscópio social em constante mutação. As novas obras artísticas são apresentadas em instalações expositivas cenografadas site specifc para o espaço público de cada cidade de acolhimento.

Já participaram e expuseram no projecto 25 fotógrafos de 11 países.

A criação de novos conteúdos e um desenho site specfic para cada instalação torna a exposição Flâneur uma criação autónoma e única para cada cidade.

O projecto promove uma análise crítica sobre a fotografia contemporânea e contribuir para uma reflexão centrada no espaço público enquanto território social.”

 

Nuno Ricou Salgado

Nasceu no Bairro Alto, Lisboa (1968).

Em 2014 concluiu o Mestrado de Produção Teatral na Escola Superior de Teatro e Cinema (ESTC). Em 2013 ganha o Prémio Natércia Campos para Melhor produtor Português.

2015/16 – Director Artístico do projecto “Flâneur – Novas Narrativas Urbanas”, projecto europeu de arte pública com 14 países;

2010/13 – Director Artístico do projecto “Entre Margens”, projecto de arte pública desenvolvido em 8 cidades do Douro;

2008/11 – Director Artístico da FORMAS – Plataforma de Artes Performativas de Tavira; 2004/11 – Coordenador do Pisa-Papéis – Roteiro das Artes do Espectáculo;

2009- Director de Produção da Ópera “Crioulo” no CCB, com coreografia de António Tavares e música de Vasco Martins.

Em 2005 funda a Procur.arte Associação Cultural e Social; 
Foi Director de Produção do “Doclisboa” em 2004; do Seminário “Doc’s Kingdom” em 2005, Serpa; e da “Muestra de Cine Documental Português” em Barcelona, no CCCB em 2006.

 

Augusto Brazio

Brinches (Serpa.PT): 1964.

Estudou na Escola Superior de Belas Artes, Lisboa.

Iniciou o seu percurso como fotógrafo no começo dos anos ’90, trabalhando na imprensa.

Paralelamente colaborou com a produtora de musical União Lisboa, onde realizou diversos trabalhos com músicos.

Em 1996, começou a colaborar na revista DNA, do Diário de Notícias, onde, até 2006, assinou inúmeros trabalhos na área do documental e do retrato.

Em 2004, foi convidado a integrar o colectivo de fotógrafos Kameraphoto, onde desenvolveu diversos projectos, pessoais e colectivos.

Colabora regularmente com diversas publicações internacionais.

Foi, em 2008, prémio de fotojornalismo Visão/BES.

Nos últimos anos, focou-se em projectos pessoais, onde reflecte sobre questões de imigração, pertença e ocupação do território.

26/01/2017

Contactos

Rua da Alegria n.º 940/942, 4000-040 Porto
+351 968 379 910 | +351 225 490 993
[email protected]

Política de Privacidade

Redes Sociais




Junta-te a Nós

IPCI 2020 © Todos os direitos reservados
X